Pages

2 de outubro de 2010

Vanilla Sky (2001)

Um filme de Cameron Crowe com Tom Cruise, Cameron Diaz e Penélope Cruz.

O fim de um filme pode ferrar com tudo. É isso que eu tenho para falar de Vanilla Sky. Eu estava vendo uma obra prima em meus olhos, com muita confusão durante o rumo que as coisas tomaram. E essa confusão me fazia feliz, assim como eu fiquei feliz e confuso vendo Donnie Darko e Magnólia. Então, 20 minutos antes do fim, resolvem explicar tudo, tudo sobre o filme, ao invés de criar um fim tão enigmático quanto o resto. E essa explicação cuspida é que fez a obra prima que era o céu de baunilha de Monet e todas as suas metáforas durante o filme despencarem assim como Tom Cruise. O filme te faz pensar para que você consiga acompanhá-lo. Não é preciso pensar, já que o fim dele te explica tudo.
David Aames (Tom Cruise) tem uma vida incrível. Tem 51% das ações de sua própria empresa, é rico e mantém uma amizade colorida com Juliana Gianni (Cameron Diaz). Porém, durante uma festa, ele conhece Sofia Serrano (Penélope Cruz), e essa jovem modifica sua visão sobre o mundo. Ele passa a noite na casa dela rindo, fazendo caricaturas um do outro e descobrindo o amor. Quando ele pretende voltar para casa, Juliana aparece e oferece uma carona. No meio do caminho ela tem uma crise de ciúmes, dizendo o quanto ela queria que eles fossem mais que amigos e que ela apenas significava uma amante para ele. Nisso, ela joga o carro a 120km/h de uma ponte e se suicida, mas David não morre, entrando em coma e tendo sua face desfigurada e fraturas no braço e na mandíbula. Quando David volta do coma, ele começa a ter dificuldades para distinguir realidade, memórias e sonhos.
O roteiro é ótimo e original em partes, já que essa ideia de misturar realidade e sonho já foi explorada em outros filmes como A Origem, Donnie Darko, Oito E Meio e ainda temos o filme em que Vanilla Sky foi baseado, Abre Los Ojos. Mas aposto que o filme teria dado certo se não tivesse aquele desfecho horrível. Se a cena do elevador não aparecesse para explicar as coisas, o filme até se sairia um pouco melhor. Ele tem umas sacadas geniais, eu comecei a prestar atenção e ver mensagens em tudo. Isso me lembra, por falar em Abre Los Ojos, eu ainda não conferi, mas muita gente diz que é bem melhor que a cópia que foi Vanilla Sky. E lendo a sinopse na net, descobri que também há uma Sofia no filme espanhol, e adivinhem por quem ela é interpretada...? Isso mesmo, Penélope Cruz. Novamente.
Acho que perdi a hora em que Tom Cruise parou de ter uma atuação realmente boa e começou a sorrir sem parar nos seus filmes de ação. Observei sua seriedade em Magnólia e De Olhos Bem Fechados. Em Vanilla Sky ele traz uma pouco dessa seriedade que ele mantinha nos seus filmes do século passado e seu sorrisinho de galanteador da década passada. E que continua nessa década. Ao menos ele não usava armas ou pulava prédios. Gostei de Cameron Diaz em sua crise de ciúmes, embora tenha durado uns 3 minutos. Penélope Cruz foi, sem surpresa alguma, a melhor do filme, embora ainda faltasse alguma coisa nela. Uma boa atuação, mas não se compara a outros trabalhos. Adorei a fotografia e adorei igualmente a trilha sonora. Bom figurino também, acho que vale uma ressalva.
O que consigo falar do filme? Supervalorizado. É. Eu estava até com medo de não entender Vanilla Sky antes, já que tinham várias discussões sobre o que era o filme, que milhares de pessoas não tinham entendido. Seguindo a cronologia, você consegue desvendar a verdade uma meia hora antes do filme acabar. Mas como alguém vai fazer um resuminho todo no fim e acabar com toda a lógica criada pelo espectador, acho que nem vale a pena pensar. Tinha tudo para ser um filme bom e alegrar meu fim de semana, independente de ser um remake de um filme europeu. Mas não conseguiu se salvar nem com o bom roteiro nem com a atuação em peso.
NOTA: 6

3 comentários:

Pedro Mendes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Antonio Felipe Calabrez disse...

Black Mirror chupinhou muito desse filme, eu curti demais. Confiram minha ReZenha: http://rezenhando.wordpress.com/2016/12/08/rezenha-critica-vanilla-sky-2001/

Anônimo disse...

Kkkkkk chama isso de critica?
Quer se pagar de cult, mas nem sabe do que está falando, até Donnie Datko entrega o filme e antes do final ainda, assim como a maioria dos filmes de origem americana. Ridiculo esse texto.