Pages

3 de novembro de 2010

Clube da Luta (1999)

Um filme de David Fincher com Edward Norton, Brad Pitt e Helena Bonham Carter.

"Jack" (Edward Norton) é um investigador de seguros extremamente desanimado com sua vida. Ele pode comprar o que quiser nas revistas de decoração que ele lê, mas ainda não se sente cheio, graças a sua terrível insônia. Um médico, não querendo lhe dar comprimidos, o manda ir para o grupo de apoio de câncer de testículos para ele saber o que é dor de verdade. No grupo, ele acha seu verdadeiro remédio, que é fingir ser um doente para poder consolar quem realmente precisa. Com esse seu plano, ele sai por todos os grupos de apoio de sua cidade, consolando os necessitados, até que ele acha outra pessoa igual a ele: Marla Singer (Helena Bonham Carter), uma mulher que vai a todos os grupos de apoio que ele também vai. Após uma discussão com Marla, ele tem de viajar, e na volta descobre que seu apartamento explodiu. Como não tem nenhum lugar para ficar, ele liga para Tyler Durden (Brad Pitt), um vendedor de sabonetes que ele conheceu num vôo. Após uma noite bebendo cerveja, Tyler pede para que "Jack" o soque com toda a sua força. Com isso, os dois começam a brigar toda a noite até que novas pessoas veem a briga e resolvem participar. Através disso se forma o Clube da Luta.
A atuação é esplêndida. Edward Norton é super convincente em seu papel desanimador e brochante, um perfeito escravo do consumismo. Helena Bonham Carter está incrível como Marla Singer, assim como qualquer outro papel que ela faz, de um modo bastante excêntrico e tão desanimadora quanto Edward Norton. Brad Pitt tem as mesmas caras e bocas, e a mesma animação de qualquer outro filme que você veja dele, por exemplo Queime Depois de Ler, mas ainda assim é uma boa atuação. Clube da Luta é um filme interessantíssimo para se ver. Vi-o com 10 anos e precisava revê-lo urgentemente, pois pouco me lembrava. É divertida a narração de Edward Norton e é ótimo como tudo se interliga no fim. O filme esbanja anarquia e é uma crítica ao capitalismo em que vivemos. Mas não é só uma crítica feita através de um filme como é visto em Adeus, Lenin!, A Culpa É Do Fidel! ou V de Vingança. O filme literalmente coloca o dedo na cara do espectador e fala: "É, merda, estou falando contigo, seu capitalista babaca. Que existência de merda que você tem, já pensou no quanto que você é infeliz?". Além disso, consegui identificar algo com A Onda, filme alemão de 2008, os dois tem uma ideologia parecida, embora o sucesso de 1999 seja bem superior.
Clube da Luta é, sem trocadilho algum, um soco na cara e na mente. Alguém com uma boa auto-estima sai dali com baixa auto-estima, e alguém com baixa auto-estima se mata após a sessão. Filmaço, recomendado para todos. Agora me desculpem por tentar reduzir o texto, sabe como é, a primeira regra do Clube da Luta é que não se fala do Clube da Luta.
NOTA: 10

3 comentários:

alan raspante. disse...

isso sim, é um FILME. Bom demais ;)

renatocinema disse...

David Fincher é gênio. Todos filmes deles são acima da média. Esse é o maior de todos, ao lado de Seven.

Cristiano Contreiras disse...

Um filmaço! Eu acho que deveria ter sido melhor valorizado no Oscar! abs