Pages

7 de agosto de 2010

Edward Mãos De Tesoura (1990)

Um filme de Tim Burton com Johnny Depp e Winona Ryder.

Um filme com aquela "moral da história". Agora só me resta saber para quem foi feito: para crianças que precisam aprender essa valiosa lição ou para adultos intolerantes? Eu não tive infância suficiente para poder ver Edward Mãos de Tesoura na Sessão da Tarde, mas o que importa é que a lição que ele passa continua a mesma. E agora, vendo toda a filmografia de Tim Burton (contando os épicos O Estranho Mundo de Jack, Beetlejuice e seu remake colorido de A Fantástica Fábrica de Chocolate), Edward Mãos de Tesoura é simplesmente o melhor, ficando páreo a páreo com James e o Pêssego Gigante, assim como é o melhor papel de Johnny Depp que eu já tive a oportunidade de ver.
Edward (Johnny Depp) é um homem criado por um inventor, mas este faleceu antes que pudesse completar sua cria. Agora, Edward vive em um castelo solitário com tesouras no lugar das mãos, até que um dia a moça da Avon vai bater em sua porta para vender cosméticos. Após vê-lo nesse estado, Peg Boggs (Dianne Wiest) o leva para sua casa para não viver solitário. Logo, a vizinhança começa a admirá-lo por ser estranho, mas a intolerância com o diferente não leva a fama de Edward muito longe.
Ótima história. Não sei nem identificar do que ela se trata, com tantos traços entre a comédia, a fantasia, o drama e o romance. Mas a moral continua a mesma. Desde o começo as pessoas agem inseguras em relação à Edward, depois ele vira facilmente uma espécie de bicho de estimação que todos querem, e por uma fofoca ele passa de o queridinho de todos para o inimigo número 1 da cidade. E é hilário ver como eles mudam o julgamento de Edward num piscar de olhos, o medo do desconhecido grita mais alto do que qualquer tipo de afeição que tenha surgido.
Gostei bastante da atuação. Johnny Depp fez o personagem mais cativante de sua carreira. Por mais bobo que seja, um sorrisinho de Edward basta para acalmar qualquer um. Gostei também de Dianne West no início, como a vendedora falsa da Avon. Winona Ryder não está tão boa assim, mas reconheço que sem ela o filme não teria sido o mesmo. A cena final é magnífica. O figurino, não posso dizer que seja ruim. O cenário e a maquiagem estão impecáveis, principalmente a maquiagem. Cada arranhão de Edward, junto com sua palidez me convenceram. A trilha sonora por Danny Elfman ficou ótima.
Pode ter sido criado por Tim Burton, o mestre de filminhos coloridos, cheios de efeitos que cativam qualquer criança com suas jogadas para o lado do horror. Mas Edward Mãos de Tesoura é um filme obrigatório para todos, porque essa sim é uma lição que a sociedade em que vivemos está precisando aprender. De que adianta você ter visto o filme 5 vezes na Globo se em nenhuma delas você mudou o seu preconceito?
NOTA: 8

Um comentário:

@Raspante disse...

Cara, esses dias eu vi "Edward Mãos de Tesoura", apenas assino em baixo em tudo que você mencionou em sua crítica. É, um ótimo filme, um clássico conteporâneo diga-se de passagem! rs

Abs, ótima crítica!