Pages

17 de fevereiro de 2010

A Caixa (2009)

Um filme de Richard Kelly com Cameron Diaz e James Marsden.

OK, não me importa o que digam de quem não entende o filme é um idiota, eu não entendi o filme. Se isso me torna idiota, dane-se, mas não entendi. Me perdi no meio dele, graças a essa maldita confusão. O começo foi bom, o fim me deu a luz de algumas coisas que passaram desapercebidas, mas a história em si é muito confusa.
O filme fala a história de Norma (Cameron Diaz), uma professora que após perder seu emprego, não vê solução de como sustentar sua família. Até que uma caixa para na sua porta, e segundo Sr. Stewart (Frank Langella), o homem que enviou esse presente, duas coisas acontecerão após o botão da caixa ser apertada. Uma pessoa qualquer morrerá em algum lugar do mundo e a família que apertar a caixa recebe 1 milhão de dólares. Até que ela vê que há uma trama ainda maior por trás do mistério da caixa.
Atuação. Desse filme de aproximadamente 2 horas, acho que uns 10 minutos me convenceram. Fim, péssima atuação. Maquiagem e figurino foram as melhores coisas desse filme. Fotografia não é tão boa. O roteiro é confuso. Acho incrível falas sem sentido no meio do filme, mudança de assunto tão bruscamente, cenas e detalhes tão idiotas que passaram desapercebidos. Quando eu achava que estava começando a entender, a maldita Dana começa a falar coisas sem sentido sobre o projeto Viking. Quando eu achava que entendi o filme, eles mudam de uma trama pra mágica. Sério, homens que ressuscitam, águas flutuantes, saber a hora exata de decisões tomadas na mesma hora. Confuso demais. Mas pra não dizer que o filme é um lixo total, tenho que dizer que eu gostei de uma cena. A que Frank Langella explica o porque de o presente ser uma caixa. A atuação não me surpreende, mas o diálogo é ótimo.
Filme confuso, atuação ruim, nada que me surpreende. Um daqueles filmes que não servem pra ensinar nada e não acrescentam nada na vida, nem que seja uma simples lição de história. Apenas mais uma ficção científica/wannabe suspense no mundo, e que não faria falta.
NOTA: 2

7 comentários:

MAURO SERGIO disse...

CARA ,DESCULPE FALAR ,MAS, VC NAO SABE NADA DE FILME. V[A ASSISTIR LUA NOVA TENHO CERTEZA QUE VAI ENTENDER KKKKKKKKKKKKKKKKKK VC NAO SABE NADA DE FILME CARA

Anônimo disse...

Realmente não entende nada de cinema.

Anônimo disse...

Filme realmente horrivel!
N vale nem um real!
N tem sentido nenhum!

Anônimo disse...

tem sentido para quem entende, baby, understand?

Ricardo Theodoro disse...

Pense!... No inicio do Filme ele comenta a literatura de Sartre, em especial uma passagem onde ele diz que o "Inferno são os Outros" e explica que este inferno começa quando os outros te conhecem como vc realmente é. Na entrega da caixa ele comente que uma pessoa que vc não conhece será morta se acaso aceitar 1 milhão de dólares pela sua vida. Ao fazer a escolha pelo dinheiro a mulher prova, que a pessoa que ela menos conhece é a sí mesma. Então todos os "funcionários" perseguem e olham como se soubesse do que ela fora capaz por dinheiro. Neste momento começa o "Inferno de Sartre" o qual declamava no inicio do filme, e depois ela é morta cumprindo a profecia de que uma pessoa que ela não conhece morreria, ou seja ela mesma.

gabriel disse...

boa Ricardo, adorei tua interpretação. vou ter que conferir o filme de novo e ver de outro jeito, a primeira vez que vi ele estava dublado e com uma imagem horrível, não que a culpa de eu não ter entendido seja da qualidade. quando der, eu vejo de novo e reescrevo isso aqui, realmente A Caixa faz mais sentido do que eu imaginava se for do modo que tu pensou.

beyoncé live disse...

é deu pra ver quem escreveu e dirigiu este filme , o mesmo individuo q fez o pessimo (doni darko).na hora q eu vi a caixa pensei diretamente em done darko,esse dois filmes forão pessimos,as hestorias são muito confusas.