Pages

15 de setembro de 2010

Eu, Christiane F. - 13 Anos, Drogada e Prostítuida (1981)

Um filme de Uli Edel com Nadja Brunckhorst e Thomas Haustein.

Por amor, algumas pessoas tem um final feliz para sempre. Outras acabam com amizades para ter o que acreditam ser o sonho da vida. Outras morrem juntas e abraçadas. Ainda há quem consista em se tornar vampiro por uma paixão. Christiane F. se droga e se prostituí por amor. Não foram as drogas que acabaram com a vida dela, foi uma paixão. As drogas foram apenas consequências disso. Christiane F. - 13 Anos tem um aspecto muito interessante: é a forma de todo aquele sentimento adolescente que ela tem com todo aquele preconceito por parte dos seus amigos drogados. Adicione ainda mais o sentimento de "Eu sou imortal". Isso é o que observamos em Christiane F., isso é o que observamos nos jovens de hoje que acabam com suas vidas entrando num mundo de pó branco.
Christiane (Nadja Brunckhorst) é uma menina de 13 anos que vive apenas com sua mãe. Como toda jovem, ela quer sair, ver o mundo e curtir com suas amigas, longe dos olhos de sua família. Nisso, ela mente para sua  mãe para ir à Sound, uma das boates mais modernas de toda Europa. Nada que ninguém não tenha feito. Porém, na boate, ela conhece Detlef (Thomas Haustein), um jovem que, para Christiane, é o menino mais legal do mundo. Quando ela descobre que ele se droga, ela começa com o LSD e outras drogas, até chegar no ponto de injetar heroína. E, como todo viciado, uma vez que o dinheiro acaba, ela acaba arranjando outros meios para conseguir suas drogas, entrando, além do mundo das drogas, no mundo da prostituição.
Pra quem não sabe, Christiane F. é baseado numa história real, da verdadeira Christiane F. A verdadeira conseguiu sair da prostituição, mas ainda se droga até hoje. É realmente um caminho sem volta. Não falo isso porque eu aprendi num folheto educacional ou porque eu quero que quem leia isto não se drogue. É porque é a verdade. Bem, gosto bastante da história de Christiane F. Não chega a ser cruel se comparado a outros filmes atualmente. Não chega a ser bonito, pessoas que dormem no seu próprio vômito não é algo bonito. Chega a ser verdadeiro e só, e com toda certeza dá para se aprender muito com sua história caótica. Vamos melhorar a frase: toda a parte das drogas é verdadeira, tem partes que não me convencem mesmo, nem que estejam iguais a história da verdadeira Christiane.
A atuação só gira em torno de Nadja e Thomas, e como a atuação de Thomas foi um pouco falha, Nadja teve que carregar consigo as emoções inteiras do filme. Ela consegue agir com boa naturalidade no início e no meio, até entrar num ápice dramático no fim. É uma boa atuação, pena que seja só 50% do filme inteiro. A parte técnica ocorre completamente num cenário escuro com roupas pesadas (quando há roupas) e uma fotografia não muito boa. Eu achei necessário, senão o ambiente do consumo de drogas não seria efetivamente real, em um lugar com cores vivas e quentes. Mas chega uma hora que, mesmo com o DVD original em mãos e sem qualquer falha na qualidade de algo baixado, o escuro fica maçante de se ver, e esse escuro é retratado o filme inteiro.
Christiane F. - 13 Anos é um filme necessário. Existem outros filmes que mostram as drogas: uns mostram um lado totalmente exagerado delas. Outros mostram o quanto fumar, cheirar e picar é legal e te deixa doidão. Esta pérola do cinema alemão não é nem um nem outro. É a verdade. Qualquer um que se pica pela primeira vez vomita. Qualquer um que injeta demais tem uma overdose. Qualquer um que se injeta muito não consegue distinguir veias. E esse era - e ainda é - o mundo de Christiane F. e de todos que entraram no mundo das drogas e nunca mais conseguem sair. Pena que um roteiro tão bom não tenha se saído bem na transição entre as páginas e as telas.
NOTA: 7

3 comentários:

alan raspante. disse...

Eu ia comprar este filme, mas na hora desisti para comprar "Sociedade dos Poetas Mortos", não vou negar, me arrependo um pouco, já que adoro filmes no estilo de Christiane. Mas, um dia eu ainda verei pode ter certeza!

Abs.

Cristiano Contreiras disse...

É um bom filme, mas acho superestimado...e, legendado ou dublado, acho que dá no mesmo...eu esperava mais dele...e acho que há muitas cenas escuras que deixa visualmente "tedioso" pra conferir. abraço

lidiane disse...

amei o filme, emocionante e te envolve do começo ao fim, perfeita a atuaçõa da protagonista,,,