Pages

31 de outubro de 2010

Piranha 3D (2010)

Um filme de Alexandre Aja com Eli Roth e Richard Dreyfuss.

AHAUSHAUHSAHSUAHUSHAUSHUAHSUAHUSHAUSHUAHSUHAUSHAUSHUAHSU. E essa é minha opinião sobre Piranha 3D. É um filme tão mal feito, mas tão mal feito que é a comédia e o trash do ano. Se fosse por mim, eu daria um 1 fácil sem nem criar um texto sobre. Mas o problema é que Piranha 3D, como qualquer outro trash, foi criado para ser ruim. E ele atingiu completamente o seu objetivo. Sério? Piranhas em 3D, cenas sem nexo algum, filmes pornôs e um final ridículo. Ah, e muita carnificina. Sério, ele atingiu completamente seu objetivo e ainda cumpriu suas promessas. O filme tinha mais sexo que um pornô, tinham pais no filme que tapavam os olhos de seus filhos, primeiramente me perguntei o que os levou a levarem seus filhos para Piranha 3D, que está longe de ser um programa família. O filme tinha bastante suor porque, bem, devia estar quente. E juro que nunca vi tanto sangue num só filme. Eles conseguiram colorir um rio cristalino de vermelho, e as mortes ridículas deram ao meu fim de semana outro significado.
Após um tremor que ocorreu nas profundezas do Lago Victoria, várias piranhas pré-históricas são liberadas no lago bem na semana do saco-cheio, onde vários estudantes festejam nas margens do lago. Quando a xerife Julie Forrester (Elisabeth Shue) descobre o perigo que assola os visitantes, ela tenta alertá-los sobre as piranhas que estão escondidas entre os adolescentes. Mas ela não sabe que seu filho Jake (Steven R. McQueen) está ajudando um produtor pornô a fazer um filme num lugar isolado do lago, cheio de piranhas sedentas por carne.
Tenham uma noção. A história começa com um pescador que invade uma área restrita pelo governo e que fica tomando cervejas enquanto tenta fisgar alguns peixes. E ele não sabe que não pode deixar suas cervejas caírem no lago, pois se elas caírem, um abalo acontecerá liberando monstros extintos há mais de 1000 anos. E Piranha 3D vai daí para cima, o mais puro gore. Tenho que admitir que é bem melhor que os filmes de comédia lançados esse ano, porque fios de alta tensão cortando meninas ao meio, pessoas com buracos no meio da barriga e um barco arrancando a cabeça do Eli Roth foram alguns dos melhores momentos do filme. O 3D não interfere em nada no filme, são poucos os momentos que eu senti uma diferença, como a hora em que uma garota vomita na tela ou que uma piranha voa em direção ao público. Todo o resto fica igual o roteiro, cheio de falhas propositais, exceto a maquiagem, que ficou impecável; e atuação, que eu suponho que deveria ser um pouco mais convincente. Ou será que não?
Piranha 3D é um filme imperdível, devo dizer que um dos filmes mais engraçados do ano se você olhar com a perspectiva certa. Se você, como eu, for ao cinema para ver um filme de terror, é melhor nem ir, pois não há momentos da película em que você se assusta para valer, para isso existe Atividade Paranormal 2 e Resident Evil 4. Agora se você quiser uma diversão despreocupada, aproveitar o filme mais trash do ano e rolar de rir com o gore que o filme te promove com violência gratuita e muitos litros de sangue, além de toda a desconexão e descompromisso com o roteiro, Piranha é o filme perfeito para você.
NOTA: 7

4 comentários:

alan raspante. disse...

quando sair em DVD, eu encaro =D

Anônimo disse...

Piranhadaço!!!

Anônimo disse...

Literalmente

Anônimo disse...

Que filme horrível. Não sei como conseguiram gravar algo tão ruim. Perca de tempo na certa!